| Home | links do setor | associados | diretoria |

Ásia aumenta consumo de couro

Quinta-feira, 24 de Agosto de 2006
Jornal NH

A s exportações brasileiras de couros para o exterior estão indo muito bem, obrigado. O escoamento dos produtos para países asiáticos tem feito a diferença nas estatísticas do setor coureiro. Tanto que de janeiro a julho, o Brasil faturou nada mais nada menos que US$ 439,3 milhões com a venda de couros para a China (incluindo Hong Kong), Coréia do Sul, Indonésia, Taiwan e Vietnã, o que equivale a 41,8% a mais que no mesmo período do ano passado, quando registrou-se o comércio de US$ 309,7 milhões para esses mesmos destinos. Os cinco países também representaram nos sete primeiros meses do ano 43,35% dos embarques de couros made in Brazil, que totalizou US$ 1,013 bilhão, 30% de incremento em relação ao mesmo período do ano passado.

Na lista de consumidores asiáticos, a Indonésia aparece com o maior incremento comercial nos primeiros sete meses do ano. O país comprou 546% a mais do Brasil — passando dos US$ 3,7 milhões em 2005 para US$ 24 milhões neste ano. Logo depois vem o Vietnã com crescimento de 217% (saltou de US$ 5,4 milhões para US$ 17 milhões). Já em volume físico, Indonésia e Vietnã também aparecem como os países que mais absorveram couros do Brasil. O primeiro teve crescimento de 451% nas compras — de 354 mil quilos subiu para 1,95 milhão. O Vietnã ficou com o segundo lugar em incremento: 319% (de 803 mil quilos passou para 3,4 milhões).

Aliás, o país vietnamita é o destaque entre os importadores dos curtumes gaúchos, ao responder por 221% a mais em divisas, passando de US$ 3,5 milhões para US$ 11,4 milhões de janeiro a julho em relação a período semelhante do ano passado. Também em volume físico foi o destaque nos números, com aumento de 427% nas compras (de 225,6 mil quilos passou para 1,2 milhão quilos). Em seguida, a Coréia do Sul aparece com o segundo maior incremento de comércio com o Rio Grande do Sul, 183% — US$ 2,3 milhões passou para US$ 6,6 milhões. Mas Hong Kong (integra a China) ainda é a porta de entrada dos couros gaúchos, figurando como primeiro no ranking dos compradores, com a quantia de US$ 74 milhões de janeiro a julho, 36% em relação ao ano passado. No global, o Estado somou US$ 280 milhões em vendas contra US$ 238 milhões nos sete meses do ano passado, 18% a mais.

Os dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, que foram elaborados pela Associação das Indústrias de Curtume do Rio Grande do Sul (AicSul), revelam que de janeiro a julho, as exportações brasileiras de couros acumulam crescimento de 30% no volume monetário, chegando a US$ 1,013 bilhão (US$ 782 milhões em 2005). Em volume físico, as vendas foram de 28% a mais, chegando a 29,2 milhões de quilos.



Copyright © 2002 Sinacouro. Todos os direitos reservados